expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Castanha do Pará




Conhecida internacionalmente como castanha do Brasil, nossa castanha do pará é uma noz super poderosa.
Fruto de uma grande castanheira nativa da Floresta Amazônica, possui vários nutrientes como ácidos graxos, vitaminas B e E, proteína, fibras, cálcio, fósforo, magnésio e selênio.


Um estudo da Universidade de Otago, na Nova Zelândia comprova que a ingestão diária de duas castanhas elevam em cerca de 65% o teor de selênio no sangue, um nutriente necessário no combate ao envelhecimento celular, que tem características antioxidante.

As castanhas produzidas no norte e no nordeste do Brasil são tão ricas em selênio que bastaria uma unidade para receber o mesmo benefício.

Porém, como tudo em excesso faz mal, fique atento para o consumo exagerado da semente. Uma ingestão superior a 850 ug/dia gera a toxidade crônica do selênio. A selenose é caracterizada por perda e fragilidade de unhas e cabelos, podendo desencadear também uma serie de outros sintomas, como: distúrbios gastrointestinais, hálito com odor forte (como de alho), fadiga, irritação e anormalidades no sistema nervoso.
O óleo da castanha-do-pará, usado para temperar saladas, assados e cozidos, também é benéfico por possuir, além dos altos teores de ômega 6 e 9,quantidades consideráveis de micronutrientes, como o zinco. Entretanto, seu consumo também deve ser moderado por causa do seu grande valor calórico. O indicado é não ultrapassar a ingestão de 90 Kcal, equivalente a uma colher de sopa.
O selênio, quando consumido nas doses corretas, é um aliado da boa saúde.
Além de um mineral com grande poder antioxidante ele é facilmente armazenado em nossos ossos, músculos, fígado e rins; ajuda a melhorar nosso sistema imunológico, preserva as células, diminui o risco de diversas doenças e contribui para desintoxicar o organismo de metais pesados.

Em casos de intoxicação por selênio, a primeira medida para tratamento é cortar a absorção. Além da castanha, o selênio pode ser encontrado em menor proporção em alimentos como farinha de trigo e pão francês. Em seguida, vale procurar ajuda profissional caso os sintomas estejam presentes por mais de um dia. Dependendo do caso, o médico ou nutricionista pode administrar remédios que combatam os sintomas e que ao mesmo tempo sirvam como antídotos para sua eliminação.
Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a castanha do pará está na lista dos alimentos funcionais. Isso porque, além de nutrir, ela promove benefícios à saúde.
Devido ao seu alto teor de gordura, ela fica rançosa facilmente. Se você armazená-la em geladeira, durará cerca de 05 meses. Em locais arejados e secos, por até 03 meses.