expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Salsão (ou Aipo)



De origem européia, era consumido desde a antiguidade pelos gregos e romanos.

Na Idade Média suas qualidades terapêuticas começaram a ser exploradas. 

Suas principais variedades são: salsão-branco, salsão-tronchudo, salsão-rábano, 

salsão-gigante e salsão-de-cabeça.

Seu cultivo começou somente a partir do século XVI, como planta aromática.

É rico em vitaminas,  principalmente a K e a C  e em minerais, como magnésio.

Possui uma quantidade enorme de fibras, o dobro daquelas presentes na alface, por exemplo.

Cada 100 g fornece apenas 20 calorias.

Seu cheiro forte e peculiar  é resultado de óleos essenciais formados por várias
substâncias como limoneno (a mesma da casca do limão) e o flavonoide apigenina. É
exatamente esse flavonoide um dos principais ingredientes que faz com que a planta 
seja mais que um simples gostinho bom no prato. 

Age como antioxidante, evitando a destruição de células, e é usado como um 

alimento digestivo, refrescante.

Possui também propriedades estimulantes e diuréticas.


Ajuda no tratamento do reumatismo, gota e asma.

Seu suco é rico em vitaminas A e C e seu talo é rico em fibras.

*Na culinária todas as suas partes podem ser utilizadas, inclusive suas folhas que dão
um sabor especial às sopas e molhos. 

Seus talos, de textura crocante, podem ser servidos crus em saladas ou canapês, ou 
cozidos.

Pode ser comprado em maços ou talos soltos.

Para saber se está fresco, verifique se as folhas estão abertas, com uma cor verde
forte e brilhante, firmes e com os talos íntegros.

Rejeite salsão com flores e talos amarelados ou com talos moles.

Conserve-o em geladeira, num saco plástico aberto na gaveta de verduras por até 
uma semana. 

Outra maneira de conservá-lo é colocar dentro de uma tigela ou jarra e adicionar 
água o suficiente para cobrir a raiz. Deixe a tigela próxima de uma janela, mas sem
receber a luz direta do sol. A água deve ser trocada diariamente.

Para cortar o salsão, separe os talos, apare as pontas, retire as fibras duras e 
enxague.

Use as pontas mais firmes e as folhas no preparo de sopas e caldos.

As folhas são ótimas para dar um sabor especial a sopas e molhos, os talos podem ser servidos crus, em saladas,ou cozidos junto com outros legumes.

Servido como entrada, o salsão é um excelente alimento porque contém substâncias que estimulam a formação dos sucos gástricos, aumentando o apetite.

Embora seja uma verdura recomendada para regimes de emagrecimento e para pessoas com estômago delicado, o salsão tem uma contra-indicação: como é muito rico em sódio, deve ser evitado pelas pessoas que estão fazendo alguma dieta na qual seja proibido o uso de sal.

Portanto, segundo alguns nutricionistas, além de incrementar seus pratos, o salsão também traz vantagens para o seu corpo, tai como :

- Diminuir a pressão arterial devido à grande concentração de potássio.
- Fortalecer o sistema imunológico em razão do ao alto teor de vitamina C.
- Reduzir a produção de radicais livres, também por causa da vitamina C, da cumarina e o limoneno.
- Ação diurética.
- Ação tônica pela presença de vitaminas e minerais.
- Anticancerígeno e anti-inflamatório graças à apigenina.
- Fortalecimento do sistema neurológico pela presença das vitaminas do complexo B.
- Fortalecimento da massa muscular e óssea, já que tem em sua composição cálcio, potássio e fósforo.
- Proteção da pele graças à vitamina A.
- Diminuir a acidez metabólica.
- Previne a gota.
- Previne a formação de cálculo renal graças ao potássio.
- Reduz a artrite por meio de substâncias como o limoneno e a cumarina.
- Diminui o colesterol por causa das fibras.
- Melhora o apetite.